O OLHAR DE UM GRUPO DE ATORES SOCIAIS SOBRE O MONUMENTO NATURAL DAS ÁRVORES FOSSILIZADAS DO TOCANTINS

Aline Maria Costantin, Etiene Fabbrin Pires, André Jasper

Resumo


O presente estudo avaliou a percepção ambiental de um grupo de doze atores sociais em relação à Unidade de Conservação denominada Monumento Natural das Árvores Fossilizadas do Tocantins (MNAFTO), localizado na cidade de Filadélfia-Tocantins-Brasil. Como metodologia, utilizou-se de pesquisa qualitativa através do método survey, com a aplicação de entrevista semiestruturada, composta por questões abertas. As respostas das perguntas foram transcritas e agrupadas em categorias elaboradas e analisadas a partir da perspectiva da análise do discurso. O resultado encontrado demonstrou que os atores sociais entrevistados perceberam mudanças na rotina da comunidade a partir da instalação do Monumento, sendo de forma positiva quando consideradas as questões relacionadas a preservação ambiental, mas também de forma negativa em razão de problemas fundiários. Também é relatada a mudança quanto à maneira de enxergar os fósseis principalmente com a obtenção de informações advindas de maneira informal. Foram sugeridas, pelos entrevistados, as atividades de Educação Ambiental e Turismo, bem como foi constatada a percepção de que há necessidade da realização de ações de educação ambiental adicionais por parte da gerência do MNAFTO bem como a melhoria da forma de manejo atual.

Palavras-chave


Conservação do Patrimônio Ambiental; Fitofósseis; Unidades de Conservação; Percepção Ambiental.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-036X.v24i1a2017.1161

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Aline Maria Costantin, Etiene Fabbrin Pires, André Jasper

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: