ACEITABILIDADE DA ALIMENTAÇÃO EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO DE PORTO ALEGRE

Carolina Costa Cabral da Costa Silva, Lílian Bassani, Maria Terezinha Antunes

Resumo


O objetivo deste estudo foi identificar a aceitablidade dos cardápios por pré-escolares e escolares de uma instituição de ensino de Porto Alegre. Analisaram-se cinco cardápios servidos rotineiramente às crianças no almoço. Para os pré-escolares utilizou-se a avaliação por resto-ingestão. Para os escolares, além do método resto-ingestão, realizou-se a avaliação pelas escalas hedônica facial, verbal e mista de cinco pontos, conforme recomendado para a série na escola. A média de aceitação dos cardápios para os pré-escolares foi de 82,2% e para os escolares de 98,3% pelo método resto-ingestão. A média de aceitação dos escolares pelo método escala hedônica foi de 69,1%. Na avaliação dos pré-escolares a aceitação dos cardápios pelo método resto-ingestão, mostrou-se abaixo e a dos escolares acima quando comparada ao índice de referência (90%). Entretanto, a avaliação dos escolares foi abaixo do índice de referência (85%) utilizando-se o método da escala hedônica.

Palavras-chave


Alimentação escolar. Serviços de alimentação. Alimentação coletiva. Consumo de alimentos. Nutrição da criança. Planejamento de cardápio. Teste de aceitablidade. Resto-ingestão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Carolina Costa Cabral da Costa Silva, Lílian Bassani, Maria Terezinha Antunes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: