Notícias

09 de maio de 2017 | imprensa@univates.br

Doação de professores e funcionários à FundeF soma mais de R$ 13 mil

A inserção da Univates na comunidade regional não se dá apenas por meio de projetos institucionais, mas também pela ação de professores e funcionários técnico-administrativos em benefício de entidades locais, como a destinação de cerca de R$ 13.500,00 à Fundação reabilitação deformidades crânio-faciais, tratamento de deficiência auditiva, lábio leporino (FundeF). O valor foi arrecadado a partir das destinações do Imposto de Renda ao projeto Reabilitando com Carinho, que visa a adquirir material para atendimento a pacientes com fissuras labiopalatais.

De acordo com a administradora da FundeF, Graziela Finatto, os pacientes com fissuras labiopalatais, devido à complexidade de sua deformidade, necessitam realizar vários atendimentos na área da odontologia, em suas especialidades de odontopediatria, odontologia geral, ortodontia, bucomaxilofacial, de acordo com o plano de tratamento estabelecido. “Em média são atendidos 950 pacientes por mês para a realização desses procedimentos”, afirma Graziela.

Do valor total de R$ 185.000,00 que a FundeF busca arrecadar, o projeto já captou cerca de 75% da verba. Como a liberação do recurso se dá em cotas parciais, já foi solicitado o repasse da parcela ao Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (Comdica), que administra as doações.

Como doar
A destinação do recurso — até 6% do imposto devido — pode ser feita até o fim do exercício de cada ano (até 30 de dezembro) e deve ser informada posteriormente na Declaração de Ajuste Anual, no mês de abril do ano seguinte. A Univates, por meio do setor de Recursos Humanos, presta auxílio aos professores e funcionários para ser feita a destinação e registrá-la na declaração do Imposto de Renda (IR).

Saiba mais
A FundeF busca a reabilitação de pacientes com fissuras labiopalatais, desde o nascimento até a idade adulta, e deficiência auditiva a partir dos três anos de idade. Os atendimentos são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do credenciamento do Hospital Bruno Born no atendimento de alta complexidade a pacientes com fissuras labiopalatais e habilitação direta da FundeF na área de saúde auditiva. Só em 2016 foram realizados mais de 92 mil procedimentos ambulatoriais a mais de 8 mil pacientes de 401 municípios. Além disso, 490 pacientes foram submetidos a procedimentos cirúrgicos.

Texto: Nicole Morás

Clique para ampliar

Notícias Relacionadas