Notícias

30 de março de 2017 | imprensa@univates.br

Fluxos migratórios em discussão na Univates

A Univates sedia, de 6 a 8 de abril, o XIII Seminário Nacional de Pesquisadores da História das Comunidades Teuto-brasileiras, que terá como tema central de discussão as migrações históricas e recentes. O evento objetiva promover o debate sobre os fluxos migratórios ocorridos nos séculos XIX, XX e XXI sob um ângulo histórico, social e antropológico. O seminário é promovido pela Univates em parceria com a Associação Nacional de Pesquisadores da História das Comunidades Teuto-brasileiras (ANPHCTB). As inscrições para ouvintes podem ser feitas, até 6 de abril, pelo link goo.gl/50NfDI.
 
Realizado pela primeira vez em 1997 em Lajeado, o seminário volta à cidade depois de percorrer outras cidades do Estado, como Santa Cruz do Sul, Ivoti, Novo Hamburgo e São Leopoldo. Conforme o professor Tiago Weizenmann, membro da Comissão Organizadora e coordenador pedagógico do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS) da Univates, a proposta é fazer um paralelo entre as migrações históricas e contemporâneas.
 
Para Weizenmann, dos movimentos migratórios resultam encontros culturais importantes: “Essa diversidade sempre é um ponto positivo quando se partilham diversas visões de mundo”, explica. O professor aponta que as migrações de povos de uma região para outra ocorrem por diferentes motivos, como fuga de guerras civis e o desejo de condições de vida melhores. “Sempre haverá um contexto específico que explica uma saída em massa de uma região para outra”, afirma.
 
A programação conta com mesas-redondas, conferências e simpósios temáticos que discutirão políticas de fronteiras abertas e fechadas; movimentos migracionais históricos e contemporâneos na América Latina; e discursos e percepções sobre migração. “A programação prevê a presença de diferentes estudiosos e especialistas acadêmicos sobre o tema da migração, incluindo nomes nacionais e internacionais”, ressalta Weizenmann.
 
Um dos destaques é o professor alemão Frederik Eugen Schulze, da Universidade de Münster (WWU). Ele vai falar sobre a migração do século XIX na Alemanha traçando um paralelo com o cenário atual do país, um dos que mais tem recebido refugiados nos últimos anos. Também haverá, durante o seminário, o lançamento do livro “A Religião de Jacobina”, obra em que o historiador Martin Norberto Dreher retrata o movimento religioso de alemães que aconteceu no final do século XIX no Vale do Sinos.
 
Apresentação de trabalhos
 
Um dos principais aspectos do seminário é dar visibilidade a estudos sobre a temática de migrações. Serão 122 trabalhos apresentados durante os três dias de evento. Os trabalhos focam as áreas de: educação; patrimônio cultural; relações interétnicas, escravidão e pós-abolição; política, sociedade e economia; gênero e etnia; religiões e manifestações religiosas; história do crime, da polícia, das práticas de justiça e das suas fontes; migrações atuais; migrações históricas; e história ambiental. 
 
Organização 
 
A programação é promovida pela ANPHCTB, pelo Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimento (PPGAD) e pelo curso de História da Univates, com apoio da Fapergs, da Universidade de Caxias do Sul (UCS), do Instituto Superior de Educação Ivoti, do Instituto Histórico e Geográfico do Vale do Taquari e do Instituto Histórico de São Leopoldo.
 
Texto: Tiago Silva
 
Clique para ampliar

Notícias Relacionadas