Notícias

03 de março de 2017 | imprensa@univates.br

Corpo docente da Univates conta com mais uma doutora

Onde e como o cérebro e a mente processam a linguagem metafórica? Essa pergunta motivou a investigação da professora e coordenadora do curso de Letras da Univates, Kári Forneck, durante a realização do seu doutorado.

“Em linhas gerais, tentei encontrar um ponto de contato entre Linguística, especialmente a Pragmática, e a Neurociência para tentar compreender, de um lado, como a linguagem metafórica é processada e, de outro, onde é processada em nosso cérebro”, explica ela.  Para tanto, foram analisados os achados de experimentos com fMRI, ou seja, foi verificado o processamento neurológico da metáfora sob o ponto de vista linguístico por meio de imagens de ressonância magnética.

Segundo Kári, os resultados revelaram algumas questões interessantes. “Isoladas, as disciplinas têm uma visão parcial do fenômeno (a metáfora, no caso). Tanto Linguística quanto Neurociência não conseguem descrever e explicar de modo complexo como compreendemos as metáforas. Os experimentos com fMRI, por exemplo, revelaram que a complexidade de processamento da linguagem implica maior recrutamento da circuitaria neurológica no hemisfério direito. Por outro lado, sem uma definição linguística clara de como se configura a tal ‘complexidade’ da metáfora, os achados acabam sendo pouco conclusivos”, afirma ela.

O trabalho configura uma abordagem interdisciplinar, construindo um objeto complexo, em que aspectos neurológicos, cognitivos e linguísticos sejam levados em consideração. “Ao fim e ao cabo, proponho o diálogo teórico para complexificar o tipo de análise a ser desenvolvida.  Assim, amplia-se o potencial descritivo e explanatório da metáfora, em particular, e das ciências da linguagem, em geral”, finaliza ela.

A defesa foi realizada no Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs), no dia 21 de dezembro de 2016, com orientação do doutor Jorge Campos da Costa (Pucrs) e banca examinadora composta pelos doutores Roberto G. de Almeida, da Concordia University (Canadá); Heronides Maurílio de Melo Moura, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Lilian Cristine Hübner (Pucrs); e Cristina Becker Lopes Perna (Pucrs) .

Texto: Nicole Morás

Clique para ampliar

Notícias Relacionadas