Notícias

02 de fevereiro de 2017 | imprensa@univates.br

Univates lança política de respeito às individualidades

Com o entendimento sobre a importância do convívio de diferentes formas de ser e de pensar que colaborem na produção de um ambiente cooperativo de valorização e promoção da dignidade humana em toda sua diversidade, a Univates publicou recentemente sua Política de Respeito às Individualidades - um documento que formaliza o posicionamento da Instituição de respeito às diferenças.

De acordo com o reitor, Ney José Lazzari, todos os membros da comunidade acadêmica têm o direito de aprender, trabalhar e desenvolver-se em um ambiente livre de discriminação, preconceito, violência e assédio, em uma atmosfera de respeito mútuo e apreço pelas diferenças individuais. “É papel da universidade promover o debate e enfrentar todas as situações de constrangimento e intimidação baseadas na falta de tolerância ou de respeito. Mas, mais que uma política, esse documento é uma declaração de o que a Univates aceita e o que não aceita em termos de respeito e tolerância com as pessoas", afirma ele.

A partir dessa política, ficam estipuladas ações programáticas como o incentivo a projetos de pesquisa e extensão sobre a temática, assim como a reflexão em sala de aula, a capacitação de professores e de funcionários técnico-administrativos, a divulgação do documento e a discussão de temas relacionados a ela, de forma transversal, nos currículos dos cursos da Univates e, em especial, nas disciplinas institucionais.

A partir deste ano também deverá ser instituído um comitê composto por professor(es), funcionário(s) técnico-administrativo(s) e estudantes para avaliar eventuais casos de infração à política. Os canais de comunicação já existentes na Instituição estarão disponíveis para a um movimento de escuta para quem quiser compartilhar suas experiências na Univates, bem como realizar denúncia de situações que precisem ser verificadas de acordo com o regime interno da Univates.

Conforme a diretora do Centro de Ciências Humanas e Sociais da Univates e coordenadora do grupo de estudos que deu origem ao documento, doutora Fernanda Brod, a Política de Respeito às Individualidades considera diferenças relacionadas a questões de gênero, raça, religião, posicionamento político, entre outras. “Essa política deverá ser vinculada à política de inclusão da Univates, pois entende-se que a inclusão deve abranger todas as diferenças. O respeito às diferenças é um exemplo de inclusão atitudinal e é princípio orientador de ações de comunicação, de educação, de pesquisa e de gestão da Univates”, argumenta Fernanda.

A Política de Respeito às Individualidades é resultado do trabalho de um grupo de estudos composto por representantes de todos os centros nos quais os cursos da Univates estão divididos, contando ainda com a participação de funcionários e da diplomada em Direito Daniele Pimentel, que já atuou como coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres no Centro de Referência à Mulher de Lajeado (Cram).

Evento abordará a temática em setembro
Um exemplo de como o respeito às individualidades pode ser incorporado em eventos acadêmicos é a edição de 2017 do Seminário Internacional Diálogos na Contemporaneidade, que terá como temática as transgeneralidades. O evento ocorre em setembro e mais informações poderão ser consultadas em breve em http://www.univates.br/dialogos/.

Saiba mais
A Política de Respeito às Individualidades considera também:

- o princípio fundamental da dignidade da pessoa humana, assim como os objetivos de construção de uma sociedade livre, justa e solidária e de promoção do bem-estar de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação inscritas na Constituição Federal de 1988;

- o Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos (2012), especialmente em sua dimensão atitudinal, que objetiva desenvolver valores e fortalecer atitudes e comportamentos que respeitem os direitos humanos;

- a missão, a visão e os princípios institucionais e, em especial, os princípios da pluralidade, da liberdade e da justiça e equidade previstos no Plano de Desenvolvimento Institucional da Univates (2017-2021);

- os Pontos de Balizamento da Conduta Ética, conforme Resolução 171/Reitoria/Univates, de 07/12/2011;

Texto: Nicole Morás

Clique para ampliar

Notícias Relacionadas