Programa Padrinho Internacional incentiva troca cultural

Postado em 04/01/2018 09h46min e atualizado em 17/01/2018 09h55min

Por Artur Dullius

Viajar nem sempre é preciso para que tenhamos contato com outra cultura, ou outro idioma. Um gesto de ajudar pode nos levar a lugares distantes, sendo sinônimo de aprendizado e enriquecimento cultural. É com esse propósito que a Univates, por meio da Diretoria de Relações Internacionais (DRI),  abre, nesta quinta-feira, dia 04, as inscrições para a quarta edição do projeto Padrinho Internacional. A iniciativa busca promover a interação entre a comunidade acadêmica e estudantes estrangeiros.

Para se candidatar, o interessado deve ter algum vínculo com a Univates (aluno, professor, funcionário, diplomado há no máximo três anos ou usuário do Univates & Você). A inscrição deve ser feita por meio de formulário on-line, disponível aqui, até o dia 11 de janeiro. No momento da escolha, serão considerados aspectos como o domínio do idioma falado pelo intercambista, o curso do padrinho (se aplicável) e a região de residência do padrinho, preferencialmente nos Vales.

Entre as atribuições do Padrinho Internacional estão a realização de contato prévio à chegada do intercambista, o acompanhamento em atividades de turismo, cultura e lazer, o repasse de informações sobre a cultura e modo de

vida na região e o auxílio para a realização de documentos e procedimentos legais de estrangeiros no Brasil. Mais informações podem ser obtidas com a DRI pelo telefone (51) 3714-7019 ou pelo e-mail mobility@univates.br.

Quem são os afilhados?

Os afilhados são alunos estrangeiros provenientes principalmente da América Latina e da Europa. Cada padrinho será incumbido de um ou mais intercambistas – de acordo com sua preferência e o número de alunos.

De madrinha internacional a intercambista

Nicole Morás

Acadêmica de Nutrição Eveline Moesch conta que sempre teve “vontade de sair debaixo das asas dos pais”. Ela optou por fazer graduação na Univates e foi incentivada por uma prima que trabalha com a mobilidade de estudantes a viver esse sonho por meio do intercâmbio, e foi assim que se inscreveu para ser madrinha internacional de alunos estrangeiros que estudam na Univates. “Com eles tive um contato mais intenso com essa experiência e vi que é mais do que incrível. Senti uma vontade crescente, mas precisava trabalhar. Tentei uma bolsa de estudos pelo Santander e não fui aprovada de primeira. Este ano tentei novamente e me senti mais preparada não apenas para o processo, mas também para morar fora. Fui aprovada e, dentre as opções, escolhi a Espanha”, explicou ela.