“A ética profissional tem forte relação com o modo de vida”

Postado as 2017-05-17 22:02:26

Por Ana Amélia Ritt

O Teatro Univates foi palco de discussão sobre ética nesta quarta-feira, dia 17. A atividade fez parte do 7º Simpósio Interdisciplinar de Saúde e Ambiente (Sisa), evento promovido pela Univates que ocorre simultaneamente à Semana Acadêmica dos cursos do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Quem coordenou a discussão foram os professores Marialva Sinigaglia e Fabiano Basso.
 
A doutora em Genética e Biologia Molecular (UFRGS) Marialva Sinigaglia debateu a ética na pesquisa oncológica e genética. A pesquisadora trouxe uma reflexão a respeito da integridade dos estudos, argumentando que  a ética é ingrediente para a preservação da qualidade mínima. “Universidades e agências de fomento deveriam insistir na ética, destacá-la aos alunos”, afirmou durante seu discurso. Marinalva trouxe exemplos de artigos fraudulentos e citou o caso da Fosfoetanolamina, substância conhecida como “pílula do câncer”, que não foi regulamentada. “Para essa publicação, os pesquisadores basearam-se na crença e na afetividade. O estudo não atende aos requisitos fundamentais para tornar eticamente aceitável o teste clínico de um novo medicamento”, destacou a professora. Ao finalizar sua fala, Marialva enfatizou a importância dos estudantes avaliarem o que lêem e a metodologia de artigos científicos.
 
Na sequência da noite, o mestre em Educação Física (Ufes) e voluntário da Nova Acrópole, Fabiano Basso, buscou contextualizar a ética. De forma descontraída e interativa, utilizou uma vela para simbolizar que a ética representa quando conseguimos cultivar o fogo interno e transmiti-lo. Basso, por meio de sua história pessoal, trouxe aos estudantes debates sobre a busca dos próprios objetivos. “Não é no buscador externo que você vai encontrar o sentido da vida. O problema é que estamos buscando fora o que já está aqui dentro”, conclui. Além disso, o professor destacou que a ética profissional tem forte relação com o modo de vida. “O homem acessa o bem quando está sincronizado consigo. É muito fácil ser ético quando alguém está olhando, mas e se tirarmos essas normas, continuaremos éticos?”, indagou. 
 
Finalizando o momento, os dois palestrantes responderam perguntas dos acadêmicos presentes por mediação do professor Leonel de Oliveira. A programação do Sisa segue até sexta-feira.
 
Saiba mais
 
Nesta quinta-feira, dia 18, no turno da manhã, haverá apresentação oral de trabalhos selecionados e, a partir das 19h30min, a mesa-redonda “Comitê de Ética em Pesquisa”. Após a atividade, o CTG Querência apresenta o Projeto Cultural Querência, Andança, Arte e Cultura. O espetáculo retrata bailes de estância do final do século XIX, demonstrando dança, música, chula e pajada. São 30 dançarinos e 5 músicos que realizam uma hora de espetáculo, com trajes e cenário da época.
 
A programação completa pode ser conferida em www.univates.br/sisa. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail sisa@univates.br ou pelo telefone (51) 3714-7000, ramal 5454. 
 
Texto: Ana Amélia Ritt
A noite de quarta-feira, dia 17, foi de debate sobre a ética no Teatro Univates.

Ana Amélia Ritt

A noite de quarta-feira, dia 17, foi de debate sobre a ética no Teatro Univates.

Ana Amélia Ritt

A noite de quarta-feira, dia 17, foi de debate sobre a ética no Teatro Univates.

Ana Amélia Ritt

A noite de quarta-feira, dia 17, foi de debate sobre a ética no Teatro Univates.

Ana Amélia Ritt

A noite de quarta-feira, dia 17, foi de debate sobre a ética no Teatro Univates.

Ana Amélia Ritt

A noite de quarta-feira, dia 17, foi de debate sobre a ética no Teatro Univates.

Ana Amélia Ritt

A noite de quarta-feira, dia 17, foi de debate sobre a ética no Teatro Univates.

Ana Amélia Ritt

A noite de quarta-feira, dia 17, foi de debate sobre a ética no Teatro Univates.

Ana Amélia Ritt

Notícias Relacionadas