Espaço multicultural, aprendizado conjunto

Postado as 2017-03-23 18:49:19

Por Ana Amélia Ritt

Um grupo em frente ao quadro ensina pronomes enquanto os outros alunos anotam e prestam atenção na explicação. “Mais devagar”, diz o jovem sentado enquanto a colega aponta para o quadro. “Anitta é a cantora de quem todos gostam”, repete em voz alta a estudante. A palavra “quem” está sublinhada. Pronome relativo. 
 
Esse é o cenário da sala 119 do Prédio 1 da Univates, onde o inglês, o espanhol e o português misturam-se na fala e na escrita. Com aulas durante todo o semestre, 29 intercambistas aprendem a Língua Portuguesa. As atividades são baseadas na interatividade e aplicadas em situações cotidianas. “Proponho aulas em que os estudantes possam ir atrás de informações e do conteúdo gramatical. Eles trazem frases, fazem apresentações… Há muito diálogo e brincadeira”, conta a professora, que também é estudante de Letras da Instituição, Marcela Fischer. “É muito rica essa interação entre países, tanto eu com os alunos como o contato entre o grupo”, afirma ao destacar a troca de costumes e culturas.
 
Colombianos, finlandeses, argentinos e suíços integram o grupo de alunos. O estudante de Administração de Empresas Joris Lucau (23) é de Genebra, na Suíça, mas conta que seus pais são angolanos. “Os dois falam Português, mas nunca me ensinaram. Eles ficaram muito felizes de eu estar aprendendo essa nova língua. Vir ao Brasil é um sonho para mim, eu gosto muito do país. Meu próximo destino é a Angola”, afirma pausadamente em Português. “As aulas ajudaram muito, porque posso falar com todo mundo na rua e na universidade”, declara. 
 
As aulas ocorrem duas vezes por semana e resultarão em certificado de 30 horas aos acadêmicos. Os colombianos Bryan Cuervo (21) e Oscar Ivan Chagueza Burgos (22) tinham interesse em conhecer o Brasil para aprender um novo idioma e para ampliar a visão do futuro profissional. “Tinha interesse em conhecer um novo idioma e observar as práticas esportivas do país. A cultura popular chama muito a minha atenção, como a capoeira”, explica Cuervo, estudante de Educação Física. “O Português não é tão fácil, algumas palavras são parecidas, mas a forma de escrever e falar é diferente. Apesar disso, os brasileiros são compreensíveis e nos ajudam muito”, comenta Burgos.
 
Wendy Ramos também é da Colômbia e cursa Administração de Empresas. A jovem de 24 anos afirma que compreende praticamente tudo em Português, mas que não sabe falar muito. “Desde o início das aulas até agora, evoluí. A fonética do Português é mais forte que o Espanhol”, ressalta.
 
O projeto “Português para Estrangeiros” existe desde 2006 e já atingiu mais de 200 estudantes de outros países. Além da cultura brasileira e de estudar disciplinas em cursos equivalentes aos que estudam no exterior, os intercambistas têm a oportunidade de conhecer uma nova língua de forma acadêmica e aplicá-la em seguida, do lado de fora da sala de aula.
 
Ficou interessado?
Estudantes da Univates que queiram fazer intercâmbio em 2017B podem se inscrever até o dia 25 de março, sábado. Neste semestre, a Univates oferece mais de 100 vagas para 36 instituições de 18 países. As inscrições devem ser realizadas aqui.
 
Texto: Ana Amélia Ritt
Estudantes de outros países têm aulas de Língua Portuguesa.

Ana Amélia Ritt

Turma de estudantes

Ana Amélia Ritt

Estudantes realizam atividades práticas para aprender.

Divulgação

Estudantes de outros países têm aulas de Língua Portuguesa.

Ana Amélia Ritt

Estudantes realizam atividades práticas para aprender.

Divulgação

Estudantes de outros países têm aulas de Língua Portuguesa.

Ana Amélia Ritt

Estudantes de outros países têm aulas de Língua Portuguesa.

Ana Amélia Ritt

Estudantes de outros países têm aulas de Língua Portuguesa.

Ana Amélia Ritt

Estudantes realizam atividades práticas para aprender.

Divulgação

Notícias Relacionadas