Noticias

09 Fevereiro de 2017

As diferenças entre treinamento de força e academia

Você sabe quais são as diferenças e semelhanças do treinamento de força com aparelhos de ginástica para o trabalho realizado nas academias? Ambos são realizados respeitando os métodos de treinamento existentes para cada ambiente. “A grande diferença é que em um você utiliza máquinas de musculação para realizar os exercícios, e no outro você utiliza aparelhos de ginástica, o próprio peso corporal e pesos adicionais, como halteres e caneleiras”, explica Marcos Minoru, professor do curso de Educação Física e técnico da equipe de ginástica da Univates.
 
No treinamento de força com equipamentos de ginástica artística, prática que a Instituição oferece ao público em dois horários durante a semana, os trabalhos são similares à preparação física de atletas de alto rendimento, com adaptações à população comum. A rotina de atividades é pensada para proporcionar mais força, resistência, potência e equilíbrio corporal aos praticantes. “O mais legal é que conseguimos adaptar o treinamento às pessoas, possibilitando mais variações e tornando a atividade mais atrativa”, afirma Minoru.
 
O professor conta que, enquanto na musculação o aluno tem um aparelho que o possibilita a realizar movimentos pré-determinados, no treinamento de força o trabalho em conjunto com os professores é necessário para que o movimento seja feito da maneira adequada.
 
Para Minoru, essa metodologia é atraente porque o aluno sente-se importante com isso. “Essa aproximação com o instrutor faz com que seja um dos grandes diferenciais do treinamento de força, porque as pessoas se sentem importante com a gente o tempo todo do lado, incentivando, fomentando”, acredita o professor. “Eles falam para a gente, ‘como eu sinto meu corpo diferente’, ‘hoje eu consigo realizar determinados movimentos que antes eu não conseguia’. Eles conhecem melhor o seu corpo.”
 
No trabalho realizado em uma academia de musculação, os aparelhos acabam limitando um pouco essas variações. “Tem algumas modificações que podem ser feitas nos treinos, mas os movimentos são sempre determinados pelo aparelho específico o qual está realizando o treinamento”, entende Minoru.
 
Dessa forma, a escolha por uma ou outra prática depende do perfil de cada um, afinal, ambos os exercícios trazem diversos benefícios, como melhorias na saúde e no condicionamento e aptidão física. “Acredito que no contexto final, dependendo do objetivo de cada pessoa, é possível ganhar coordenação, equilíbrio, potência e assim por diante com os dois tipos de treinamento”, aponta o professor.
 
Saiba mais
 
O estímulo pelo gosto da atividade física para a promoção da saúde é uma das principais ações promovidas pela Univates no seu Complexo Esportivo. São diversas atividades e serviços que podem ser usufruídos por alunos, professores, funcionários e comunidade externa. Os praticantes são acompanhados por educadores físicos especialistas em cada área para obterem um melhor aproveitamento dos exercícios. Mais informações podem ser obtidas em www.univates.br/esporte-e-saude.
 
Texto: Tiago Silva
 
Clique para ampliar